Médica veterinária explica cuidados específicos para ter um destes bichos em casa

Coelho, porquinho-da-índia, furão, papagaio, hamster, coruja, tartaruga e até jiboia! Já pensou em ter um destes bichos de estimação em casa? Chamados de animais silvestres e pets exóticos, eles também exigem cuidados específicos, tanto na alimentação quanto no acompanhamento veterinário, além de atendimento clínico especializado.

A médica veterinária Isadora Massa é proprietária da Clínica Vet Selvagem, em Chapecó/SC, que presta atendimento especializado a estes bichos. Ela conta que o mercado de pets exóticos está em alta, impulsionado pela pandemia, período em que as pessoas estão mais em casa e sentem maior necessidade de companhia.  “Isso aconteceu no mercado de pets em geral. Assim como as pessoas adotaram mais gatos e cães, houve maior interesse também em animais silvestres e exóticos”, explica.

Na clínica, ela atende diversas espécies, tanto diretamente de proprietários quanto em chamadas de emergência, quando alguns destes animais estão machucados ou perdidos. A médica ressalta que a venda de algumas espécies de animais silvestres e pets exóticos é legalizada no Brasil, mas as pessoas precisam ter conhecimento antes de comprar ou adotar qualquer bicho.

“Cada espécie tem nutrição e cuidados específicos, por isso, aqui na clínica, a gente tem uma consulta de manejo para que os donos saibam exatamente o que precisam antes de adotar. Nesta consulta, nós fazemos avaliações e ensinamos como cuidar de determinado bicho. Por exemplo: como alimentar, que gaiola ou espaço utilizar, quais os sinais que o animal dá quando precisa de ajuda, que tipo de cuidados exige…Isso é muito importante, porque ao ter um animal destes em casa você precisa respeitar o habitat dele e não o contrário”.

Uma jiboia, por exemplo, precisa de um terrário grande, espaço fechado, com temperatura entre 27 e 30 graus. Quando pequena, se alimenta de ratos e ao crescer, de porquinhos-da-índia. “Se você quiser ter uma, precisa garantir que ela terá esses alimentos, que não são vendidos aqui na clínica”, ressalta Isadora ao contar que atende vários clientes proprietários de cobras.

Já a médica tem um gato, nove cachorros e uma coruja de estimação. “As aves precisam ficar separadas do cães e gatos. A coruja se alimenta de ratos e carne, além de suplementação específica”, detalha.

A Vet Selvagem atende, em média, 30 animais por mês e também conta com serviço de hospedagem. As dicas de Isadora para quem pretende adotar um pet exótico é estudar o seu comportamento, conhecer suas necessidades e levar o bicho ao veterinário pelo menos uma vez por ano.

“Não há calendário de vacinas para estes pets, por isso é importante fazer sempre um check-up para prevenir problemas de saúde que podem surgir da alimentação”.

Outra dica importante é a nossa: não importa quais espécies de animais você atende, para todas elas você pode contar com o nosso sistema de gestão para Petshops Dr. Snoopy! É um sistema ideal para melhorar a organização, controle de estoque, gestão e funcionalidade de Pet Shops e Clínicas Veterinárias.

Faça um teste grátis no site do sistema Dr. Snoopy para Petshops e veja como é possível gerenciar todo o negócio e organizar a rotina com facilidade e agilidade, beneficiando diretamente todos os seus clientes!

Aproveite também e confira nosso e-book:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *